10 de jan de 2013

Hiatus...

Hei povo! Então, essa muito provavelmente é minha ultima postagem no blog. Motivo? Falta de tempo... Esse ano vai se muito corrido pra mim, vou começar um curso e não vai sobrar tempo pra entrar aqui e tal, na verdade acho que não vou ter tempo nem de dormir (#xatiada) ou  comer (#xatiadíssima). 


Então, eu queria agradecer a todo mundo que lê e que acompanhou a trajetória do blog, afinal, o que é um blog sem leitores? Vocês são a parte mais importante disso tudo! Obrigada a todos os comentários, elogios e criticas. Meus afiliados: vocês são demais! Merecem ser visitados, seguidos e cheios de sucesso!
É isso, talvez um dia eu volte a postar, talvez até volte com outro blog recomeçando de novo (ou não), mas é uma possibilidade remota. Um beijo gente, fiquem com Deus e boa sorte a vocês!

21 de dez de 2012

Vamos rir um pouco: Porta dos fundos

Mais um "fim do mundo" pra minha lista de sobrevivência...

Hei, como vão? Bom, fim de ano, férias, se você assim como eu não tem muita coisa pra fazer e está a toa em casa, trouxe alguns videos pra você assistir e rir um pouco. São videos feitos pelo Porta dos Fundos, um programa humorístico online. Veja:




Enfim, eu particularmente curti os videos, e vocês?

10 de dez de 2012

Eu li: A Culpa é das Estrelas


Voltei, dessa vez com uma resenha pra vocês! Recentemente li um livro que me emocionou e divertiu muito. O A Culpa é das Estrelas foi escrito por John Green e conta a história de Hazel, uma menina com câncer em estado terminal. Apesar de parecer muito deprimente, o livro tem uma narrativa divertida (feita pela Hazel) e até engraçada em certos pontos. Hazel tem uma visão diferente do mundo o que deixa o livro mais legal ainda.


Nome: A Culpa é das Estrelas
Autor: John Green
Editora: Intrínseca
Ano: 2012
Nº de Páginas: 288
Sinopse: Hazel é uma paciente terminal. Ainda que, por um milagre da medicina, seu tumor tenha encolhido bastante — o que lhe dá a promessa de viver mais alguns anos —, o último capítulo de sua história foi escrito no momento do diagnóstico. Mas em todo bom enredo há uma reviravolta, e a de Hazel se chama Augustus Waters, um garoto bonito que certo dia aparece no Grupo de Apoio a Crianças com Câncer. Juntos, os dois vão preencher o pequeno infinito das páginas em branco de suas vidas.

Trechos: 
-Sinto muito — falei de novo.
-Eu também — ele disse.
-Não quero nunca fazer uma coisa dessas com você — falei para ele.
-Ah, eu não ia me importar, Hazel Grace. Seria uma honra ter o coração partido por você.

 […] a ambição voraz dos seres humanos nunca é saciada quando os sonhos são realizados, porque há sempre a sensação de que tudo poderia ter sido feito melhor e ser feito outra vez.

O livro tem uma linguagem fácil e ao mesmo tempo complexa que encanta a cada palavra, sem contar na história muito bem escrita, e, claro, Hazel e Augustos, um casal super fofo com sonhos grandes demais. Foi um dos melhores livros que já li. Se você quiser, pode baixá-lo aqui.